terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

O eu feliz!

O eu feliz é aquele que se escuta.
Que dá ouvidos a si. Não não se trata de neurose.
É apenas uma questão de saber o que se é.
O eu feliz, não teme os seus eu outros, os entende.
Afinal para que levar a vida a sério demais se morremos no final.
 O eu feliz, as vezes da ouvido ao outros, mas quando lhe interessa e não leva para dentro de si e sua vida as vozes que se instalam na parte cinza de nossa mente e persistem com os seus conselhos sempre amargos e pessimistas para atrasar a vida da gente.
Não o eu feliz, não dá ouvidos as essas vozes. http://migre.me/t8edJ
O eu feliz, entende que o outro é um outro simplesmente, e que não precisa ter o mesmo gosto, porque a diferença do outro é um conhecimento que faz celebrarmos a vida.
Porque a vida é diferença convivendo com diferença.
Afinal de doce já basta a vida!