segunda-feira, 10 de junho de 2013

A sabedoria inocente de se ser moleque.

A vida tem regras! Ou nós criamos regras para viver! Ok! Tudo bem! E em determinado momento da vida nos achamos sintonizados com essas regras e alguns conceitos e por isso nos sentimos mais homens, mais adultos, mais sábios.  E como estou sendo repetitivo, propositalmente, a vida tem sempre um truque a mais para nos surpreender.
Dia desse indo para o trabalho a pé para aumentar a minha resistência e também poupar o planeta do combustível fóssil, eu ao atravessar uma avenida movimentada onde há uma pequena para pedestres sob um rio que corta a cidade, me deparei com um tumulto. Pessoas de varias idades e sexo olhavam para o rio com o ar de uma tragédia.
Rapidamente me aproximei e olhei para baixo sob a ponte como todos estavam fazendo. E vi um pequeno cão, desesperado que havia caído no rio e tentava a todo custo cumprir o seu destino nessa vida, sobreviver.
Algumas pessoas que estavam ali tentava salvar o pequeno cão de modo digamos “inadequado”, jogando até mesmo uma corda na esperança que o cão se agarrasse a ela e enfim se salvar. Mas no desespero se esqueceram de que cão não tem mãos, para se agarrar a corda. Outros jogavam comida, alguns na faziam nada, e outro ligou para o bombeiro.
Mas eis que surge na pequena ponte um menino e seus companheiro vindo da escola ouvindo essas musicas irritantes em seus celulares, e ao ver o cão na margem caída do rio, olhou para a saída de um esgoto próxima a pequena ponte e rapidamente desceu até a imensa tubulação se apoiando a ela e chamou o pequeno cão, que rapidamente o atendeu se aproximou do menino e ele pode resgatar e solta-lo para a vida e a liberdade. O cão saiu saltitando feliz cheirando a tudo e a todos. O menino voltou para os seus amigos com aquela musica infernal e ambos o cão e menino olharam para todos nós com o ar de. Seus babacas porque não pensarão nisso antes.
Pois é! Em algumas situações em nossas vidas nos prendemos tanto ao problema que passamos que nos esquecemos de ver tudo ao redor e sacar que pode haver uma solução simples e imediata. Basta estar despreocupado como o menino.