sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Pequenas brigas que devemos evitar.



Às vezes no curso do dia a dia,  sua monotonia e estresse do trabalho e das conquistas a qual todos nos estamos entregues  em grau maior ou menor , nos deparamos sem perceber com situações que nos irrita a principio, depois se alimentarmos e fazemos isso. O que  depois essa irritação   passa para um raiva, uma birra , uma perseguição até chegar numa discussão ou  numa  briga tola  sem proposito.  E brigamos Santo Deus, por coisas pequenas como: Um copo encima da pia; um cigarro fora do cinzeiro, um cão que late, um cara que passou e te esbarrou, um sinal de semáforo aberto  onde  o motorista da frente nem percebeu e esta olhando a gostosa passar. É um saco eu sei! E assim  tantas outras pequenas  atitudes ou coisas que o leitor deste post, certamente também tem a sua lista.

Vou contar o meu caso recente.

No escritório em que trabalho tem um funcionário que fuma. E além de fumar ele parece ter problemas em querer causar sempre. Alguma ausência de carinho de mãe na infância, talvez gênio descontente e infeliz, talvez alguma revolta, ou talvez sintomas da maconha que ele fuma. Seja o que for o fato é que ele vive querendo achar discussão em tudo.  E maiorias das pessoas caem na dele, eu sempre evitei qualquer conflito por não me interessar.  

Até que um dia ele conseguiu me irritar. Temos uma área de convívio, onde tem uma área para fumantes, e justo lá também tem uma planta que algumas funcionarias cuida. E esse fumante propositalmente deixa ali dentro do vaso o cinzeiro. Eu fiquei irritado com o fato , tirei o cinzeiro do vaso e ele querendo desafiar colocou novamente. Fui e tirei novamente. Ele colocou. Até que num momento eu entendi que ele queria mesmo brigar.

Então olhei para ele e disse.

- Essa briga não vale a pena!

E deixei o cinzeiro no vaso. Todos virão e passaram a tomar a mesma a atitude. Claro que ele se achando vitorioso e não querendo aceitar o fato que não  nos irrita mais, passou a jogar cinza pelo chão da área de fumantes. O que não nos irrita mais também.  E ele persistiu por semanas testando todos nós. Mas como havíamos descoberto o seu ponto fraco, não nos importamos até que ele Derrepente passou a não jogar mais cinzas nem colocar o cinzeiro na planta. Tão obvio, tão tolo e simples, mas que realmente acontece.

Ok é a estratégia dele em querer causar brigas.

Para mim foi uma boa lição em que apreendi que pequenas brigas não vale a pena ser compradas. Não me desgastei e essa irritação ficou somente para o fumante. Uma hora ele vai apreender ou vai passar o resto de sua vida com essa atitude e o custo será no final todo dele.